Cervejeiros percorrem interior da Argentina na El Barril Road Trip

Confira o relato do cervejeiro Rubens Angelotti enviou para o Mil Temperos sobre a @elbarrilroadtrip

Cervejeiros percorrem interior da ArgentinaDa ideia de envelhecer cervejas em barris de Vinhos Argentinos, os Cervejeiros Rubens Angelotti, da Blend Bryggeri, e Richard Brighenti, da Lohn Bier, embarcando em uma Viagem até Mendoza, na Argentina em busca dos barris em uma Vinícola no Vale do UCO, e no caminho conhecer e fazer cervejas colaborativas com três cervejarias Argentinas muito distintas. A cervejaria Peñon Del Aguila, recebeu os dois cervejeiros para uma Brown Ale, com Malte Brasileiro, levado pelos cervejeiros e Algarroba, uma espécie de café, com aromas de Baunilha e Chocolate, muito comum no Norte da Argentina.

Cervejeiros percorrem interior da Argentina

A Blend Bryggeri é uma cervejaria nova, que ainda está em fase de construção, seu proprietário, Rubens Angelotti, tem na escola inglesa a base das suas receitas, e sugeriu a Brown Ale, para a Primeira Colaborativa na Argentina. “A cerveja feita com a Peñon, terá o nome de Cataratas Brown Ale, por serem as Cataratas do Iguaçu uma coisa que é comum aos dois países e que nos une através da sua força”, completa Rubens.  A Blend Bryggeri tem duas receitas, sendo produzidas hoje na LOHN Bier e em breve estarão nas Torneiras de Chopp da região e uma delas é uma Brown Ale.

A segunda receita, idealizada pelo Cervejeiro Richard foi uma Catharina Sour, um estilo de cerveja que é a Cara do Brasil, leve, ácida e refrescante. A cervejaria Jerome, que fica aos pés da Cordilheira dos Andes a 2100 metros de altitude, é especialista em Cervejas Sours (ácidas) e com anos de dedicação e trabalho envelhecendo Cervejas em Barris de Carvalho, sugeriu o uso de Cerejas de Mendoza em Passas, para dar sabor e aroma à Cerveja “As Cerezas Mendocinas secas, tem aroma, e sabor marcantes, com certeza a Primeira Catharina Sour feita fora do Brasil, será muito especial”, afirma Richard, que ficou encantado com as cervejas produzidas por Eduardo Maccari, Cervejeiro à frente da Jerome.

A Lohn Bier, que ganhou o prêmio de Cervejaria do Ano na South Beer Cup, realizada em Buenos Aires há poucas semanas, tem em sua linha de produtos cinco rótulos de Catharina Sour, inclusive com medalhas no Festival Brasileiro de Cerveja.

Na Antiga sede da cervejaria Ayzem, recém comprada por um grupo de investidores argentinos da cidade de Mendoza, os Cervejeiros brasileiros encontraram o Enólogo e Cervejeiro Sebastian, que preparou os equipamentos para que os Brasileiros juntassem o Cilantro e Cascas de Laranjas da Região de Mendoza e Capim Limão colhido em Criciúma para fazer um Witbier, da escola Belga.

As três cervejas feitas na Argentina levaram ingredientes, formas e o entusiasmo Catarinense de produzir Cervejas únicas.

Encerrando a viagem os cervejeiros e o cinegrafista que os acompanhou, Jessé Oliveira, chegaram na Vinícola Gimenez Rilli, ao Sul da Cidade de Mendoza, na região do Vale do Uco, onde estão as melhores Vinícolas Argentinas. Lá quatro barris de 225 litros que envelheceram os mellhores vinhos da vinícola estavam esperando por eles. Federico, Proprietário da Vinícola, recebeu os Cervejeiros em Sua Casa de Hospedes que fica em frente à Cordilheira dos Andes. Um descanso merecido, Carga feita e foi hora de encarar os 2.700 Km de volta para trazer os barris.

Em breve os dois cervejeiros devem apresentar o documentário feito durante a viagem e fazer as cervejas que passaram alguns meses nos Barris.

A elaboração de 7000 litros de cerveja foi comemorada com um Jogo de Futebol dentro da fábrica, com os Times “Brasil e Argentina” e depois uma Parrilla foi assada para celebrar a Colaboração entre as três cervejarias.

 

Por Rubens Angelotti – Fotos: @elbarrilroadtrip

um comentário